sexta-feira, 4 de abril de 2014

Brasil é 3º em ranking internacional de eficiência em aplicação dos impostos

Entre 30 países de média e alta carga tributária, o Brasil está em terceiro lugar em eficiência de aplicação do dinheiro dos tributos, se calculada a arrecadação em relação à pontuação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Melhor que o Brasil, só Uruguai e Argentina.


Este estudo desmonta outro "estudo" divulgado por um instituto tributarista (IBPT), que possui seríssimos problemas metodológicos, pois não leva em conta a arrecadação nominal per capita dos países, mas o percentual de carga tributária.

Na tabela abaixo, -- feita com os mesmos dados do IBPT -- calculei o custo de cada milésimo de ponto IDH. Ela mostra a arrecadação -- e, portanto o quanto cada país gastou -- para atingir um mesmo resultado. Quanto menor o custo da pontuação IDH, mais eficiente será o país, pois consegue o mesmo resultado com menos gastos.



Confira a planilha: https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?key=0AuERPic3WeZGdDR0X1AxeExmdXhxdXVfYXVwOTlMS2c&usp=sharing

Observação

[Atualização] Esta comparação acima é grosseira. O IDH não é adequado para comparar a eficiência de aplicação de recursos. Para isto, deveria se usar outras réguas que medissem burocracia, justiça, segurança, escolaridade, saúde, negócios, ambiente, transporte etc, que cobrissem não só o alcance populacional e a qualidade destes serviços mas também o tempo gasto para sua obtenção, por exemplo. Infelizmente, não achei nenhum índice geral deste tipo que cobrisse todos os países do mundo, mas o economista Leonardo Monastério mandou dois links de interessantes estudos sérios sobre o tema: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1368.pdf e
http://siteresources.worldbank.org/INTPOVERTY/Resources/WDR/DfiD-Project-Papers/moore.pdf.

No entanto, fiz a tabela acima porque o IBPT usou o IDH. Mas usou de maneira totalmente sem sentido, compondo-o com porcentagem de carga tributária. Se é para usar IDH, deve ser comparado com a arrecadação nominal, não percentual.

Esta tabela fica aqui, então, como um alerta ao tipo de desinformação e manipulação de dados divulgados com má fé pelo IBPT. Sim, com má fé. Ou você imagina que advogados tributaristas e contabilistas deste instituto não sabem fazer as contas certas?

[Atualização 2] Estes dados se referem aos três níveis administrativos do Brasil: federal, estadual e municipal. Portanto, não mostram a realidade de um único partido ou coalisão partidária, mas o trabalho de todos os partidos que participam da administração pública brasileira. 

Leia mais sobre o IRBES do IBPT

51 comentários:

  1. Eu que conheço pessoalmente alguns países desenvolvidos, morei no Brasil e na Austrália nem preciso fazer calculo algum para ter absoluta certeza que sua planilha está equivocada. Endosso o resultado estatístico original e convido o senhor a sair o Brasil e ver com seus próprios olhos como vive uma sociedade onde o governo utiliza os impostos para o bem estar comum e não nos próprios bolsos. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e vc acha que lá é só dinheiro dos impostos? como foram construídas? quantos aborígenes mataram? de onde vieram? pense e talvez entenda as diferenças. e aproveita e veja como é a distribuição de renda, como é cobrado o imposto?

      Excluir
    2. E os portugas, quantos índios e negros mataram? Cara, todos os países tem seu passado negro. Agora, tentar justificar os erros do presente pelos erros do passado e coisa sem fundamento e, no mínimo, tendenciosa e de alguém que está mais para alienado político (no bom sentido).

      Excluir
    3. E o que eles exploram e usurpam dos países menos desenvolvidos e incorporam como patrimônio seu?

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    5. https://www.youtube.com/watch?v=DvJk_XL7Wfg

      Excluir
    6. https://robertolbarricelli1.wordpress.com/2013/11/30/impostos-estados-pagadores-x-estados-recebedores/

      Excluir
    7. Tem razão Sueli, a verdadeira planilha é essa, e carga tributária é diferente de carga fiscal.
      http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1434959-brasil-e-o-pior-em-retorno-de-imposto-a-populacao-aponta-estudo.shtml

      Excluir
  2. Olá, Suely!
    A Austrália arrecada mais de 11 mil dólares per capita. O Brasil, 4 mil dólares per capita. Você acha que podemos ter o nível da Austrália arrecadando um terço do que eles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José,

      A Austrália arrecada mais de 11 mil dólares per capita, mas também possui um PIB per capita maior, ou seja, o Brasil recolhe mais imposto proporcionalmente. Enquanto os brasileiros pagam 36,26% de impostos sobre a renda per capita; os australianos pagam apenas 26,50%.

      Apesar de não entender e por consequência não concordar totalmente com esse índice maluco do IBPT, acredito que ao menos esse ranking cumpra com sua função social que é abrir os olhos da população para descobrir onde é investido todo esse dinheiro e quem sabe criar um índice mais próximo da realidade considerando outros índices que melhor se correlacionam.

      Quanto mais pessoas indagarem, refletirem, pesquisarem e discutirem sobre esse índice - assim como você o fez - será melhor para todos nós. Por isso agradeço a iniciativa e espero que você seja a inspiração de outras pessoas.

      Excluir
  3. Cara Suely, experimente impor a qualquer desses países que tenha visitado que durante mais de 20 anos, gaste mais de 40% do orçamento público com o serviço da Dívida Externa e Interna para ver todo esse "retorno" desabar como castelo de cartas.

    ResponderExcluir
  4. Caro José Antônio,
    Interessante o seu método, porém é bom recordar que o IDH se baseia em três fatores - renda, escolaridade e longevidade - que podem muito bem ser mal distribuídos na população.
    Para suprir este problema foi criado o IDH-D, índice de desenvolvimento humano ajustado pela desigualdade: http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2011/11/16/idh-ajustado-a-desigualdade/
    Vários países tem o IDH reduzido quando este é ajustado pela desigualdade de renda, educação e saúde.
    Seria interessante refazer o calculo com o mesmo método, usando o IDH ajustado pela desigualdade, não acha?
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus!
      Muito interessante este índice ajustado. Vou estudar o assunto e fazer novas tabelas.

      Excluir
  5. Achei interessante a comparação, mas vejo um problema de natureza matemática: impostos e arrecadação podem crescer indefinidamente (mesmo per capita), mas IDH está limitado entre 0 e 1. O que aconteceria, por exemplo, se jogar o IDH para o intervalo [0,infinito], por exemplo, tomando arctgh(IDH) (sugestão bem tendenciosa de quem trabalha com Mecânica Estatística). No caso absoluto do IDH do Brasil, houve um crescimento em torno de 10% nos últimos dez anos, mas isso deve ter representado um crescimento quantitativo muito superior se não houvesse o limite 1 para o índice.

    ResponderExcluir
  6. Na verdade, eu aprimoraria essa conta calculando o quanto um país está distante do 1 no IDH, ou seja, um país com IDH 0,9 teria o dobro de desenvolvimento de um país com IDH 0,8, que é mais próximo da realidade e daria um resultado bem melhor.

    ResponderExcluir
  7. Obrigado, José Antônio! Antes de ver o seu post, eu achei que era o único indignado com o cálculo do IBPT. Como sou leigo, me senti reconfortado. Por coincidência, usei o mesmo cálculo que você para comparar o custo do IDH em 189 países, mas essa é uma comparação que só pode ser feita em casos muito especiais (cada país tem seus problemas). Enfim, se puder dar uma olhada: http://leconnector.wordpress.com/2014/04/05/brincando-com-numeros/

    ResponderExcluir
  8. Caro,
    Do jeito que estão, lamento informar, seus indicadores são totalmente enganosos. Faça o exercício mental de colocar Sierra Leoa ou o Haiti nos seus rankings (sim, eu sei que não existem dados bons). Você descobrirá que eles são os recordistas universais da sua "eficiência". Tudo depende da forma de construção dos índices e na lineraridade (ou não ) das relações entre as vars. Para começar, sugiro: http://siteresources.worldbank.org/INTPOVERTY/Resources/WDR/DfiD-Project-Papers/moore.pdf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leonardo!
      Não são "totalmente enganosos". São grosseiros, conforme falei.
      Mas isto foi só para mostrar o absurdo deste índice do IBPT, que SOMA duas grandezas que não tem qualquer relação.

      Excluir
  9. Huahahahahahahahahahahahahaha!!! Que piada!!!

    ResponderExcluir
  10. Não tem vergonha de manipular os dados assim não? babaca!!http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1434959-brasil-e-o-pior-em-retorno-de-imposto-a-populacao-aponta-estudo.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem vergonha de não ter argumento num debate e partir para a ignorância? Você nem leu o "estudo" picareta e acha que EU sou o babaca?

      Excluir
  11. Brasil é 3º em ranking internacional de eficiência em aplicação dos impostos. Então tá... Cadê a eficiência em mobilidade urbana, hospitais, portos, segurança... Lembro das cinco metas traçadas após as manifestações... O que definitivamente foi realizado, com tanta eficiência? Qual a grande obra realizada com tanta eficiência nos últimos 20 anos? Vou enquadrar aí o PT e o PSDB, para não tomar partido. Somos sim é uma caricatura da eficiência, representada pelo trem bala Rio-São Paulo, pela transposição do Rio São Francisco. Pense como somos eficientes, temos tantas obras que foram erguidas, a exemplo dos estádios da copa do mundo, cumprindo com prazos e orçamentos planejados.

    ResponderExcluir
  12. Que matéria paga mais mentirosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei os dados do próprio IBPT. Onde está a mentira? E por que a direita sempre acha que quem defende suas ideias é pago por isto?

      Excluir
    2. Opa, então você esta definindo a vertente política de alguem apenas pq ele te criticou?? é isso mesmo??? kkkkk.... q piada

      Excluir
  13. Materia paga por PTistas e feita por PTistas, faz parte da propaganda enganosa, nos moldes nazitas, para confuncir um povo que tem memoria curta e acredita em tudo o que ve. Acho ateh injusto que a materia e calculos do IBPT tenha dado o 30o. Lugar ao brasil, ateh pq sabemos que a situacao eh bem pior, na pratica sabemos que se a arrecadacao bilionaria da carga tributaria no brasil, fosse aplicada de maneira JUSTA e correta, o Brasil teria um IDH bem melhor, na pratica posso afirmar que teriamos a melhor sistema de saude publica do planeta, melhor educacao publica e melhor e mais moderna rede de transportes, e vcs. ja viram o quanto estamos linge disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matéria mentirosa? Eu usei os dados do próprio IBPT, mané! Não adianta você brigar com dados da realidade.
      E você quer saber como seria o país se não fosse a sonegação de 25% da arrecadação e o desvio de 5% pela sonegação? Seria assim: http://homemquecalculava.blogspot.com.br/2013/04/e-se-nao-houvesse-sonegacao-corrupcao-e.html

      Excluir
  14. Não adianta convidar o pessoal a sair do Brasil pra conhecer outras realidades, ou melhor REALIDADES, de outros países. Aqui o que vivemos é surreal e enquanto não libertarem suas mentes tanto faz o que vão enxergar sempre encontrarão justificativas, por mais esdrúxulas que sejam, para explicar o inexplicável. Temos a maior carga tributária com o pior retorno, com a pior justiça social dentre os países do BRIC, perde até pra China comunista e pra África do Sul que passou por décadas de Apartheid. Ou são nacionalistas ao extremo ou não podem admitir por apoiarem a gestão atual do Governo Federal, daí...dá pra até pra entender por que tanta "cegueira". A política deles não é de resolver e desenvolver o país é de não deixar nenhum dado ou fato que seja contrário a eles sem resposta, seja com ataques a pessoas, seja com contra informação, seja com mentira ou até confusão. O importante para eles é não ficar sem resposta.

    ResponderExcluir
  15. Dizer que somos o terceiro melhor em uso da arrecadação é quase como dizer que temos o terceiro melhor governo do mundo, só perdendo para a Argentina e para o Uruguai. Fora essa "propagandiada" (que pra mim é um tiro no pé), está faltando algo nesta conta, pois esta classificação não condiz com a realidade. Se na bagunça que está o Brasil ainda somos o terceiro, imagina o caos que estão os últimos (Dinamarca, Noruega e Luxemburgo). Coitados, né...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Giovani. Você entendeu o que significa "eficiência"?

      Excluir
    2. José Antonio,
      Volto a dizer que a sua medida é enganosa. O Giovani talvez não saiba o que é eficiência, mas você tb ler isto antes de polemizar: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1368.pdf

      Excluir
    3. Leonardo, ISTO que você postou sim, que é um estudo que pode ser levado a sério, embora de um período (1998 a 2002) bem diferente da situação atual e com as ressalvas dos autores ("Embora tenhamos utilizado um número razoável de indicadores que também são empregados na literatura, e cujas fontes são confiáveis, aquela metodologia não permite identificar acuradamente os efeitos do gasto público sobre os indicadores de desempenho, de modo a separar o impacto da despesa pública de outras influências. Portanto, os resultados obtidos devem ser vistos como indicativos e interpretados com cautela.")
      É muito interessante, obrigado.
      O meu artigo acima é raso, mas feito com os mesmos dados do IBPT só para mostrar como a metodologia deles é tosca e o resultado absurdo, já que as contas deles não fecham sequer com as fórmulas utilizadas.

      Excluir
  16. Torturar os números pra provar algo não é difícil. E eu sei sim o que é eficiência. Principalmente, sinto na pele a "eficiência em aplicação dos impostos" como diz o anúncio. Entrego para o governo 27% do meu salário, 53% da gasolina que uso, 3% do valor do meu carro, e tantas outras coisas mais. O que recebo em troca ? As piores estradas do mundo, insegurança generalizada, um completo desmonte na educação primária, de órgãos como bombeiros, defesa civil, etc; e ainda por cima a cada vez maior corrupção e uma sensação de que todos os bons valores da sociedade nada mais valem. Nem os próprios eleitores iniciais do Lula (eu fui um, sim) estão concordando com as barbaridades que estão ocorrendo no Brasil. Muda Brasil. Esses dias uma "propaganda" do PT no facebook argumentando que Pasadena foi um ótimo negócio para o Brasil.... ora bolas, que é isso... um rolo atrás do outro....!!!!!! Chega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você quer que um país que arrecada 4 mil dólares per capita seja igual a um que arrecada 15 mil per capita?
      Não temos "as piores estradas do mundo", a corrupção não está cada vez maior (apenas se pegam mais casos de corrupção), "sensações" são sensações, não realidade. Pare de acreditar na grande imprensa e busque se informar pelo IBGE, IPEA e outros institutos qualificados, que as coisas parecerão bem mais realistas.

      Excluir
    2. Falando em IBGE, é aquele instituto de estatística que no último mês, membros da diretoria e muitos técnicos de carreira que ocupam postos-chave na análise dos dados ameaçaram demitir-se e botaram a boca no trombone, devido ao tamanho aparelhamento por membros do ParTido, que fazem de tudo para que o instituto não divulgue dados 'desfavoráveis' ao governo????. Temos as piores estradas do mundo. Por R$ arrecadado em IPVA+Side+Pedágios, o km de estrada é o pior. Dê uma passeada pelas estradas do Centro-Oeste. Cada dia tem fotos no Face sobre isso!!!! Ou, pra comparar, dê uma passeada no Uruguai, conheça as estradas da Europa (na Holanda são iluminadas de noite, pra ter uma ideia), USA, China, Canadá e veja o que é seriedade na coisa pública. No meu estado (RS) o governo do PT terminou com algumas concessões de pedágio e criou uma nova estatal (cabidão) para cuidar disso. Qual resultado ???? Em 2013, a dita empresa pagou mais imposto ao governo (pelo lucro obtido nas praças) do que investiu nas estradas. Bom né...!!! Esses dados estão no site do governo do RS e na 'grande' e 'pequena' mídias daqui. Torturar números não é difícil, mas enganar a todos, impossível. PT saudações. (Ah, qual a razão de arrecadarmos "só" 4 mil dólares, e não 15 mil ? Possivelmente seja a necessidade ideológica de manter o povo na linha da quase-miséria, para garantir uma boa cota de dependentes - e votantes apoiadores. Gramsci esclarece e ensina muito bem isso.) Fora PT, está na hora de trocar. Nem que depois volte, mas por agora, chega. Muda Brasil

      Excluir
  17. "Portanto, não mostram a realidade de um único partido ou coalisão partidária, mas o trabalho de todos os partidos que participam da administração pública brasileira" ... em toda a nossa história!

    Entendi a sua proposta, e os dados estão corretos. O indicador é que de fato é grosseiro.

    Observe que um país próximo ao IDH 1.0 não tem muito mais o que melhorar (afinal o IDH não é um indicador absoluto e linear, ele é normalizado): mesmo com constantes melhorias em expectativa de vida, educação e renda, seu IDH não passa de 1. Um país desses, quanto mais rico fique (aumento do PIB per capita), menos "eficiente" se tornará, mantida a carga tributária.

    Além disso, é bom lembrar que a dimensão "educação" do IDH leva em consideração apenas a escolaridade da população em relação à escolaridade esperada, sem entrar no mérito da qualidade da educação oferecida, o que compromete medidas de "eficiência" baseadas nesse índice, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  18. "Brasil é o pior em retorno de imposto à população..."

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1434959-brasil-e-o-pior-em-retorno-de-imposto-a-populacao-aponta-estudo.shtml

    ResponderExcluir
  19. Olá, Lucas!
    O artigo acima é uma resposta a este "estudo", que não passa de uma picaretagem com metodologia falsa e não documentada. Não pode ser levado a sério.

    ResponderExcluir
  20. http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1434959-brasil-e-o-pior-em-retorno-de-imposto-a-populacao-aponta-estudo.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu artigo é exatamente sobre este estudo falsificado.

      Excluir
  21. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguma argumentação, além de ataques hidrofóbicos pessoais?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  22. hIOAEHiuAHIEohAOIEHiuAHiuAHIEUhiAOHEoiAHEiuhAOIehiAHEiAHuhaoEHiAHEieh! Ai ai... e também temos miséria 0, fome 0 e somos todos classe média! Europa e EUA que se cuidem!

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir